Otimize o seu blog post com estas 7 dicas simples e veja o tráfego de seu blog aumentar e alavanque sua autoridade no mercado

  • 6 de junho de 2018
  • SEO

A resposta ao porquê é bem simples. Ao otimizar o blog post, você estará se diferenciando em relação a quem não o faz. Só nesse ponto, seu conteúdo vai sair na frente de muitos concorrentes. Mas, engana-se quem acha que basta otimizar o post e o resultado virá.

Como já falamos antes, o marketing digital é uma ótima maneira de promover sua marca na internet e conectar os consumidores à sua marca. Temos um post bem completo sobre isso aqui. Dentro do universo online, uma estratégia de marketing de conteúdo é das maneiras mais eficientes de ser encontrado pelo seu cliente. E é aqui que entra o blog e os posts.

Agora que já sabemos por que precisamos otimizar o blog post, vamos entender como podemos fazer isso, mesmo que não saiba nada de SEO.

Então, continue lendo este artigo para saber como otimizar seu post e se diferenciar de seus concorrentes

Neste artigo você vai aprender:

1 – Importância do título

2 – Uso de tópicos e subtópicos

3 – Palavras – chave e sua importância

4 – Meta-descrição e por que não a deve ignorar

5 – Imagens dentro de um post

6 – URL amigáveis

7 – Links internos e externos

1 – Importância do título

Sem dúvida alguma, o título do seu post tem o poder de levar o seu post ao sucesso ou o condenar ao fracasso. É através do título que você vai conseguir se destacar de outros posts com o mesmo assunto e ele por si só, pode fazer com que o log post tenha sucesso e aumentar seu tráfego, sem precisar fazer modificações no futuro.

Ao ignorar a importância de um título, mesmo que o seu conteúdo seja incrivelmente bom, o leitor não se sentirá tentado a abrir seu artigo. Veja quanto potencial perdido por causa de um título ruim.

Para nossa sorte, muitos produtores de conteúdo levam este item de maneira leviana então temos neste item uma boa oportunidade de otimização.

Além de ter que ser um bom título, chamativo e que desperte a atenção, é necessário ser o que chamamos de Título SEO – isto é, que os motores de busca como o Google, possam ler. Por isso é fundamental usar a tag para os seus títulos e usar a palavra chave no título, preferencialmente uma vez.

No WordPress, o título do artigo já é colocado automaticamente em H1. Para ser um bom Título SEO este é apenas um dos requisitos. Outro requisito é respeitar o limite máximo de caracteres. Caso não respeite, o Google não mostrará o título por completo e você vai perder alguns cliques com isso.

Isso quer dizer então que basta eu ter um título dentro dos parâmetros do Google, usar a palavra chave uma vez e colocar H1? Não, existem 2 tipos de títulos que podemos, e devemos, utilizar. O título do artigo e o título SEO. E não necessariamente eles são iguais.

Título SEO x Título do artigo

Um bom título de SEO nós já vimos acima como deverá ser, então vamos ver agora as características de um título de artigo.

Este tipo de título, tem que ter um apelo emocional para atrair o leitor. Fazer o usuário clicar no seu artigo é fundamental para a sua estratégia digital então use sua criatividade e crie bons títulos para o seu artigo.

Já no título SEO, precisa ficar claro o benefício que o leitor vai ter ao ler o seu artigo.

Veja o quadro comparativo abaixo e entenda as diferenças entre um e outro.

Título para blog postTítulo SEO
Sem restrições de caracteresCaracteres restritos
Apelo emocionalMostrar benefícios
Usar a palavra chave na sua composiçãoUsar a palavra chave na sua composição
Fisgar o leitorSer lido pelos motores de busca

Já sabemos na teoria a diferença entre os dois títulos, vamos ver na prática?

Título SEO – Como e por quê otimizar seu blog post – 2 benefícios: entender como fazer e por que fazer a otimização

Título para blog e/ou redes sociais – Otimize seu blog post com estas 8 dicas simples e veja o tráfego de seu blog aumentar e alavanque sua autoridade no mercado. – Apelo emocional: Dicas simples, aumentar o tráfego do blog e alavancar a autoridade no mercado

Caso use wordpress, o que recomendamos fortemente, existe um plugin, o YOAST SEO, que vai auxiliar você a ser craque em títulos.

2 – Uso de tópicos e sub-tópicos

Um texto para blog é diferente de um texto normal. No caso de textos para blog, é importante haver uma hierarquia entre os tópicos para facilitar tanto a compreensão do leitor, quanto a leitura do conteúdo pelos motores de busca. Veja outros blogs e tente entender a estrutura dos artigos deles.

A princípio você não verá grandes diferenças entre um artigo otimizado e um não otimizado mas com o tempo, e a prática vai conseguir identificar que o texto fica dividido em tópicos e em subtópicos.

Quais são esses tópicos e subtópicos? Esse conceito é simples de entender também. O Título é a ideia principal do artigo, é do que ele vai falar num contexto geral.

Já os tópicos são as ideias divididas por temas.

Este mesmo artigo tem como ideia principal ensinar a importância da otimização dos blog posts e seus tópicos são justamente os fatores que você pode otimizar.

Podemos usar a mesma ideia para os subtópicos. Dentro de um tópico, existe a ideia principal e os subtópicos são divisões dessa mesma ideia.

Para que os motores de busca entendam isso, os tópicos usamos as title-tags H2 e para os subtópicos usamos as title-tags H3.

3 – Palavras – chave e sua importância

Colocamos as palavras-chave no terceiro tópico, mas poderia muito bem vir em primeiro. Antigamente, para fazer um bom SEO, bastava encher o texto de palavras-chave, colocá-las nas tags e meta-tags e estava tudo bem. Você não não precisava se preocupar em escrever para o usuário e sim para os motores de busca.

Mas se fizer isso hoje em dia, você não alcançará muito sucesso. É preciso escrever em primeiro lugar, conteúdo relevante para a sua persona.

Hoje em dia, o Google leva em conta fatores como tempo de permanência na página, número de compartilhamentos sociais e de links externos, por exemplo.

Mas isso não quer dizer que tudo o que você precisará fazer é escrever para o usuário. Afinal, como o usuário vai fazer a pesquisa, senão procurando os termos de interesse dele? É exatamente aí que entra a palavra-chave, para garantir que tanto o leitor quanto os robôs do Google leiam e entendam o seu artigo.

Uso de palavras-chave

Certo, eu já sei da importância das palavras-chave, mas como devo usar esses termos ao longo de meu texto?

As recomendações para o uso de palavras-chave são simples de serem seguidas e vão melhorar bastante a leitura de seu blog pelos motores de busca.

Veja abaixo algumas delas:

  • Colocar a palavra-chave no título: ajuda ao leitor a identificar de cara qual o assunto do seu artigo;
  • Colocar a palavra-chave entre as primeiras 500 palavras de seu conteúdo;
  • Caso não vá prejudicar a estrutura do seu artigo, colocar a primeira chave já no primeiro parágrafo do texto, o mais acima e à esquerda possível do mesmo.

4 – Meta-descrição e por que não a deve ignorar

Lembra que acima comentamos sobre escrever para o usuário e não mais para o Google apenas? E que comentamos também que além de palavras-chave o google levava em conta outros fatores como tempo de permanência na página?

Pois é, acabamos de chegar noutro fator que o Google considera e muito: o CTR ( Click Trough Rate).

O CTR nada mais é do que a quantidade de cliques que o artigo recebe, sempre que ele é mostrado no resultado da busca. Então, quanto mais cliques receber um artigo, mais bem posicionado ele estará nos resultados de busca.

Mas como obter um bom CTR? A resposta, mais uma vez é mais simples do que você imagina.

Ao fazer uma busca qualquer, você vai ver a seguinte imagem:

Imagem de resultado numa SERPEstá vendo esse texto cinza abaixo do título, em azul, e da URL, verde? Esse pequeno texto se chama meta-descrição e é aqui que você vai fazer ajustes para aumentar o seu CTR.

De maneira resumida, a meta-descrição é um texto breve, usado pelos buscadores, para mostrar ao usuário do que se trata aquele link, isto é, o conteúdo daquela página.

Se você reparar, verá algumas palavras destacadas em negrito. Essas são as palavras que você usou para fazer a busca. No caso do exemplo, a pesquisa foi feita em cima de tênis de corrida, logo o buscador negritou esses termos para ajudar o usuário a identificar quais são relevantes para a sua pesquisa.

Mais uma vez, é importante colocar a palavra-chave na meta-descrição. Muitos ainda ignoram este espaço e o buscador mostra o início do texto, prejudicando assim o seu CTR, por isso, é bastante importante não ignorar este passo.

O tamanho máximo para a meta-descrição é 155 caracteres, mas o ideal é sempre usar um pouco menos, algo em torno de 130 a 140 para evitar que os buscadores cortem seu texto e com isso você possa perder alguma informação importante.

5 – Imagens dentro de um post

Com o uso do Instagram e do Youtube, as pessoas vêm consumindo cada vez mais conteúdo visual. Dessa forma, usar imagens e até vídeos no post, podem fazer diferença na sua estratégia digital.

Por enquanto, por questões de facilidade, vamos nos ater ao uso de imagens dentro de um blog post e o que podemos fazer para otimizar essa imagem.

Um estudo realizado pela Backlinko em 2016 nos mostra que posts que contêm pelo menos uma imagem performam melhor do que aqueles que não contém nenhuma imagem.porcentagem de páginas nas primeiras posições do google com pelo menos uma imagem é maior do que as páginas que não têm imagens

Escrever para  o usuário é mais importante do que escrever para o Google, então para facilitar a leitura, ou até quebrar um pouco a monotonia, principalmente em textos muito longos, use imagens, relacionadas ao conteúdo da página.

Mas, com alguns pequenos cuidados, se consegue fazer a imagem ser lida pelo Google também e isso pode dar alguma vantagem para o seu artigo.

Vejamos a seguir algumas dicas para usar imagens como um fator de otimização do seu blog post.

Um dos fatores que o Google utiliza para posicionar melhor um artigo do que outro é a velocidade de carregamento da página. Dessa forma, evite usar imagens muito grandes para ilustrar o seu post.

Para que o Google entenda sobre o que se trata a sua imagem, é importante usar a alt tag. Dessa forma o Google vai conseguir saber do que se trata a imagem e algum usuário pode até achar o seu artigo usando o Google Imagens.

Além disso, caso não consiga carregar a imagem, o usuário ainda assim contará com a informação da imagem, pois será mostrada a alt tag ao invés da imagem.

Outra grande vantagem de usar alt tags é a possibilidade do navegador conseguir ler a imagem para quem tem algum tipo de problema de deficiência visual.

Para otimizar mais ainda siga os seguintes passos:

  • Usar palavras-chave na alt tag;
  • Ao colocar legendas ou textos próximos a imagem o Google terá uma ideia melhor Mais uma vez, se usar as palavras-chave é melhor pois vai gerar maior relevância entre a imagem e o conteúdo;
  • Não use serviços de hospedagem de imagem terceiros, isso deixará lento o carregamento das imagens.
  • Use imagens com o tamanho exato que será mostrado no texto.

Se colocar em prática tudo o que leu acima, suas imagens estarão otimizadas e trarão uma vantagem em relação à concorrência. Este também é um fator que costuma ser deixado para trás por vários produtores de conteúdo.

6 – URL amigáveis

Mais um fator que muitos produtores de conteúdo não levam em consideração.

Quando mais fácil for para o usuário ler a sua URL, e se lembrar dela, mais tráfego ela irá atrair.

url menores tendem a performar melhor no ranqueamento do google

Segundo estudo da Backlinko citado anteriormente, urls menores tendem a ranquear mellhor no Google.

Algumas simples dicas para ter URL’s amigáveis são:

  • Use palavras-chave na URL;
  • Evite URL’s muito longas, o Google normalmente corta;
  • Se usar o wordpress, isso já acontece automaticamente, mas lembre-se de separar as palavras com hífen;
  • Não use nem maiúsculas nem palavras acentuadas na url. O navegador não exibirá palavras desse jeito.

Ao longo deste texto, você reparou em pedaços de texto de outra cor e clicáveis? Esses pedaços de textos são links, que podem apontar para dentro do seu site – links internos, ou para fora dele – links externos.

A melhor forma de usar linkagem interna é fazer isso com palavras-chave de outros artigos. Apareceu uma palavra-chave de outro artigo, você pode aproveitar esse gancho e levar o leitor para esse artigo, desde que tenha relação com o conteúdo atual. Mas atenção, não exagere nesse tipo de linkagem pois o Google vai diluir um pouco a autoridade da página com cada link que você usar.

Tenha preferência de colocar links no ínicio do texto. Assim o leitor tem mais disposição para clicar no link e ficar dentro do seu site.

Uma dica bem legal e simples, muitas vezes esquecida também, é não esquecer de linkar de volta o artigo novo, dentro do antigo. Se você fizer uma linkagem para um artigo antigo, vá no artigo antigo e linke para o artigo novo. Assim o Google vai dividir um pouco da autoridade entre os dois links, dando um boost inicial ao seu artigo novo.

Já na linkagem externa, é importante linkar para sites de referência. Normalmente quando mostramos dados e estatísticas, é bom linkar para os autores do estudo. O Google gosta disso e pode beneficiar uma artigo bem fundamentado em relação a um mal fundamentado.

Estas foram 7 dicas fáceis de serem implementadas. Ficou alguma dúvida ou tem mais alguma dica? Deixe ai nos comentários.

Qual score SEO?